Bem-vindo!

Prezado Colaborador, Seguidor ou Visitante, seja bem-vindo!
Este é mais um canal para prosseguirmos com nossa luta por melhores condições no transporte ferroviário do Rio de Janeiro. Sinta-se à vontade para realizar comentários nos posts do blog e nos enviar sugestões.
Contamos com a sua contribuição.

Saudações, Equipe do TrensUrbanosRJ.
E-mail: trensurbanosrj@gmail.com

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Nosso Blog

Olá!

O nosso BLOG passará para uma nova plataforma, por este motivo não estamos efetuando novas atualizações neste BLOG.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Passageiro defeca em trem da @SuperVia_trens e trem é retirado de circulação

Trem da SuperVia é retirado de circulação após passageiro defecar dentro de vagão



Rio -  Um trem do ramal de Deodoro precisou ser retirado de circulação na manhã desta segunda-feira, mas o motivo não foi nenhuma avaria técnica. Um passageiro defecou em um dos vagões da composição que, segundo a SuperVia, precisou passar por uma "limpeza extraordinária".
O fato inusitado não causou atrasos no ramal e os passageiros seguiram viagem em outra composição. A concessionária reiterou que sempre após o fim da circulação realiza a limpeza dos trens e pediu a colaboração dos passageiros para manter o ambiente limpo.
Ainda segundo a empresa, ao fim de uma viagem, a concessionária chega a recolher até uma tonelada de lixo por composição. Esse número já foi superior, chegando a 6 ou 7 sacos de 200 litros cada, e vem diminuindo com o auxílio das campanhas de conscientização realizadas pela concessionária. O objetivo é levar ações educativas e preventivas que contribuam para a promoção da qualidade de vida da população onde o sistema ferroviário está inserido.

Fonte: Odia 24 Horas

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Valor da passagem de trem irá subir para de R$ 3,10 em 2013

Boa tarde!


Com todos os problemas que o povo carioca enfrenta diariamente nos trens da SuperVia, agora para 2013 teremos o aumento do valor da passagem que já foi autorizado pela Agência Reguladora de Transportes Públicos (AGETRANSP). Segue transcrição do G1:
Equipe TrensUrbanosRJ




"Aumento foi aprovado por unanimidade pela Agetransp nesta terça (18).
Supervia vai cobrar nova tarifa a partir de 2 de fevereiro.




O preço do bilhete unitário dos trens da Supervia, que circulam pela Região Metropolitana do Rio, passará de R$ 2,90 para R$ 3,10 a partir do dia 2 de fevereiro de 2013. A Agência Reguladora dos Transportes Públicos (Agetransp) aprovou o aumento por unanimidade nesta terça-feira (18) em uma sessão regulatória pública. A Supervia vai avisar os passageiros a partir de 2 de janeiro sobre o novo valor da tarifa.
Na mesma sessão, o Conselho Diretor da Agência decidiu multar a SuperVia em cerca de R$ 36 mil devido ao incidente ocorrido em 19 de novembro de 2011. Na ocasião, por causa de um problema mecânico em uma composição, a concessionária não pôde seguir viagem e os passageiros tiveram que desembarcar na linha férrea na parte superior da Estação Coelho da Rocha, no subúrbio do Rio de Janeiro.
Metrô
A Agetransp também determinou que a Metrô Rio, concessionária responsável pelo metrô, terá o prazo de 120 dias para colocar um revestimento na porta dos armários dos disjuntores elétricos que elimine o risco de curto-circuito. Em muitos casos, o curto-circuito é responsável pela paralisação da circulação das composições. Caso não cumpra a deliberação, a concessionária também será multada em R$ 36 mil."
Fonte: G1

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Em 12/11/2012 - Maquinista é ferido por estilhaços após composição da #SuperVia_trens sofrer vandalismo



Rio - O maquinista José Marcelino, foi ferido por estilhaços do para-brisa do trem que conduzia, após o vidro ter sido atingido por uma pedra no momento em que chegava à estação Nilópolis, na noite desta segunda-feira.


Agentes de segurança prestaram os primeiros socorros. Os passageiros, com destino à Central do Brasil, tiveram que desembarcar na plataforma e continuar viagem em outras composições. Ninguém foi detido.

Fonte: O Dia

Homem é morto a tiros em passarela de estação de trem de Santa Cruz



Informações são do 27º BPM, responsável pela região.
Foi realizada perícia no local e corpo foi encaminhado para o IML.

Um homem foi assassinado a tiros enquanto atravessava a passarela da estação ferroviária de Tancredo Neves, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na madrugada desta sexta-feira (16). As informações são do 27º BPM (Santa Cruz), responsável pela região.

De acordo com a PM, quando chegaram ao local, que fica na Estrada de Ucrânia, por volta das 4h, Ronaldo Vieira de Almeida, de 40 anos, já estava morto, com um tiro na cabeça.

A Polícia Civil realizou a perícia no local e o corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), na Região Portuária da cidade. A Divisão de Homicídios da capital (DH) investiga o caso.


Fonte: G1

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Mulher morre ao pular de janela do trem na Baixada Fluminense



Uma mulher morreu ao pular de um trem, do ramal de Japeri, entre as estações Mesquita e Edson Passos, na Baixada Fluminense, por volta das 13h25 desta quarta-feira (31). Segundo a SuperVia, testemunhas afirmaram que a mulher tinha deficiência auditiva e pulou pela janela da composição em movimento.

A concessionária que administra o transporte acionou o Corpo de Bombeiros e o Núcleo de Policiamento Ferroviário (NPFer). Técnicos da empresa chegaram a vistoriar o trem na estação seguinte e não constataram nenhuma irregularidade.

Ainda de acordo com a Supervia, o ramal não chegou a ser interrompido e não há atrasos registrados por conta do incidente.

Fonte: Manchete Online

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Empresários da China construirão trens em terreno cedido pela #supervia_trens


Rio terá fábrica de trens em Deodoro


Indústria é fruto de parceria com chineses em terreno da SuperVia

POR Francisco Edson Alves


Rio - O Rio vai construir uma fábrica de trens para atender à demanda de toda a América Latina. A notícia, antecipada pela coluna ‘Informe do DIA’ em abril de 2011, foi confirmada ontem pelo secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, durante a assinatura da compra de mais 60 composições chinesas com ar-condicionado, que vão integrar a frota da SuperVia a partir de julho de 2014. A concessionária está negociando parceria com empresas internacionais para erguer a fábrica em Deodoro, na Zona Oeste.

“As negociações ainda estão sob sigilo, mas no máximo em 30 dias a população terá uma bela surpresa”, garantiu o presidente da SuperVia, Carlos Cunha, adiantando que a fábrica ocupará área da própria empresa, de 220 mil m².

“Nossa intenção é de que a primeira produção seja de 30 trens que planejávamos comprar depois de 2016. Vamos antecipar a fabricação no Rio”, comentou. Júlio Lopes ressaltou que os investimentos serão “na casa das centenas de milhões de dólares”.

Na solenidade, no Palácio Guanabara, empresários chineses demonstraram otimismo. “Somos países emergentes, parceiros, e com os mesmos desafios”, disse Wang Xusheng, presidente da CMC, uma das três empresas que integram o consórcio que fabricou os 60 trens.

Metrô: estações fechadas

Logo depois do Carnaval de 2013, a estação do metrô General Osório, em Ipanema, será fechada por dez meses para as obras da Linha 4 (Barra-Zona Sul). A estação Cantagalo, em Copacabana, também ficará fechada, mas só por 15 dias, pela mesma razão.

 Fonte: O Dia

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Adolescente é atropelado por trem da SuperVia

Olá!

Mais um caso de atropelamento na SuperVia.
Segue transcrição do OGlobo.

-------

Adolescente é atropelado por trem próximo à estação do Jacarezinho
Vítima foi levada em estado grave para o Hospital Salgado Filho



RIO — Um adolescente de 16 anos foi atropelado por um trem na manhã desta segunda-feira, próximo à estação do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio. O acidente ocorreu por volta das 7h15m. A composição seguia de Belford Roxo para a Central do Brasil. Segundo a SuperVia, a vítima acessou a linha férrea indevidamente. O Núcleo de Policiamento Ferroviário (NPFer) e o Corpo de Bombeiros foram acionados. O jovem foi encaminhado para o Hospital municipal Salgado Filho, no Méier, onde teve que passar por uma cirurgia. Segundo a Secretaria de Saúde, o estado de saúde dele é grave.
De acordo com a concessionária, a circulação do ramal Belford Roxo não foi afetada. A empresa afirma, ainda, que as estações contam com placas de orientação aos passageiros, além de alertas pelo sistema de áudio sobre os riscos de atravessar nos trilhos. Em regiões como o Jacarezinho, segundo a SuperVia, os maquinistas reduzem a velocidade trens para até 30km/h.
No dia 2 deste mês, a jovem Ana Carolina Ferreira Marinho, de 25 anos, foi atingida por uma trem da SuperVia ao reagir a um assalto na estação Benjamin do Monte, em Campo Grande, Zona Oeste do Rio, quando voltava da faculdade. Ela pegou o trem na estação Piedade, sentido Santa Cruz. Ao chegar à estação Benjamin do Monte, por volta das 22h30m, um homem roubou o videogame dela pela janela. A jovem, que é estudante de arquitetura, tentou segurar o aparelho e acabou caindo no vão entre o trem e a plataforma. Como a composição já estava em movimento, ela acabou sendo atropelada.
Ana Carolina continua internada e teve que passar por mais uma cirurgia na semana passada na terça-feira da semana passada. Ela precisou ter o nível de amputação do pé esquerdo ampliado. O procedimento, que durou quase três horas, foi bem sucedido. A nova amputação foi realizada ao nível das articulações, altura do médio pé.

Fonte: OGlobo

O Portal R7 testou os trens da SuperVia


Olá!


Segue transcrição do Portal R7 sobre as condições dos trens da SuperVia.

--------

R7 testou: superlotados, quentes, com atrasos e assaltos, esse é o retrato dos trens do Rio de Janeiro


Reportagem viajou em ramais que ligam a capital ao subúrbio e à Baixada Fluminense






A viagem a R$ 2,90 pode sair mais cara a 560 mil passageiros dos trens que ligam o Rio ao subúrbio e à Baixada Fluminense se levada em conta a rotina de panes, atrasos, superlotação, acidentes e assaltos. O R7 viajou nos ramais Japeri, Santa Cruz e Saracuruna, no chamado “trem fantasma”, ouviu usuários e a Supervia (concessionária responsável pela circulação dos trens no Rio) e publica, a partir desta segunda-feira (22), série de reportagens sobre a rede ferroviária.

O investimento de R$ 2,4 bilhões da Supervia e do governo do Estado na compra de novos trens melhorou as condições de viagem, mas muito ainda falta a ser feito, a julgar pela série de problemas verificados nas últimas semanas, que vão do desconforto a descarrilamentos e acidentes com feridos (relembre abaixo).



A empresa responsável pela rede admite que os transtornos devem durar mais três anos. Segundo o diretor de Operações da Supervia, João Gouveia, as melhorias só serão realmente sentidas às vésperas dos Jogos Olímpicos, em 2016.

— Algum tipo de problema, vamos ter até cumprirmos com o cronograma de renovação de toda a frota, em 2015. 

De acordo com a concessionária, até 2016,120 trens novos com refrigeração estarão circulando no Rio. Desse total, 30 já foram comprados na China pelo governo do Estado. Desses 30, 26 entraram em operação neste ano. A compra de 60 novas composições pelo governo já foi licitada e quem ganhou a licitação foi a mesma empresa chinesa. Outros 30 trens serão comprados pela própria concessionária até 2016. 

Segundo a Supervia, nem todos os trens serão substituídos. Também faz parte da renovação da frota a reforma de 73 dos 112 trens antigos. Desse total, oito já estão circulando com ar-condicionado. 

R7 testou

A viagem no ramal Saracuruna demanda tempo, cuidado e disposição. O embarque na estação Imbariê, em Duque de Caxias (Baixada Fluminense), começa com um trem bem antigo, movido a diesel, com marcas de ferrugem por dentro e por fora, sem ar-condicionado e a velocidade reduzida. A atenção deve ser redobrada na entrada da composição: não há aviso sonoro para alertar o passageiro que existe um vão entre o trem e a plataforma.

De Madureira (zona norte) até a Central do Brasil (centro), também verificamos problemas. No ramal Japeri, passageiros circulavam com as portas abertas, sem nenhum impedimento por parte da Supervia. Homens entravam no vagão exclusivo para mulheres na estação Engenho de Dentro (zona norte) na frente dos agentes de segurança. 

Em São Cristóvão (zona norte), passageiros de um vagão superlotado do ramal Santa Cruz forçavam as portas para evitar o fechamento e empurravam outros para dentro, sem preocupação com a falta espaço.

As principais reclamações dos usuários são atrasos e falta de informação nas estações. O vigilante Julio Cesar Guimarães, que sai de casa às 5h e embarca no ramal Santa Cruz (zona oeste), reclama de atrasos.

— Todo transporte tem horário fixo. Não dá para entender por que os trens não têm horários determinados. Eu já liguei para a Supervia, já enviei e-mail, carta e, até agora, nada. Não tenho resposta.

Já a feirante Jéssica de Sousa perde o trem no ramal Saracuruna, porque ele passa antes do horário previsto.

— Quando não atrasa, se adianta. Não dá para se programar.

O diretor de Operações da Supervia nega falta de informações por parte da concessionária. Segundo ele, o Centro de Controle Operacional tem canal aberto com estações e trens e a comunicação de eventuais problemas é imediata.

— Temos uma nova tecnologia que nos permite falar dentro do trem. Isso consegue amenizar o estresse do passageiro que, diante de um problema, quer saber o que está acontecendo.

Problemas em série

A estudante Ana Carolina Ferreira Marinho teve o pé e a perna amputados após reagir a um assalto na estação Benjamin do Monte, em Campo Grande (zona oeste), no ramal Santa Cruz, em 2 de outubro. Ela está em observação no Hospital Pasteur, no Méier (zona norte).

No mês passado, uma funcionária da Supervia foi atropelada por um trem que chegava à Central do Brasil. Segundo a Supervia, Tatiana Cristina Lopes da Silva se recupera bem de uma cirurgia para retirada do baço. Menos de 24 horas antes, um homem havia sido atropelado em São Cristóvão, quando tentava fazer a transferência de plataformas pelos trilhos. 

Na semana passada, um casal foi assaltado dentro de um trem próximo à estação São Cristóvão. O vagão estava vazio. Três bandidos armados com uma pistola de plástico abordaram as vítimas de forma agressiva, roubaram seus pertences e desembarcaram na Central do Brasil.

Na mesma semana, um acidente entre um trem e um caminhão em São João de Meriti (Baixada Fluminense) parou a circulação no ramal Belford Roxo por mais de três horas. Por causa da batida, 11 passageiros foram atendidos por bombeiros. 

Em Bangu (zona oeste), um passageiro se irritou com um agente de segurança por falta de informações e o jogou na linha férrea. O funcionário do Supervia ficou ferido e o usuário do trem foi detido (veja o vídeo).

O diretor de Operações da Supervia atribui os atrasos e a falta de segurança a fatores externos. Segundo Gouveia, a invasão da população no entorno da linha férrea prejudica a circulação dos trens. A concessionária diz que vai construir 50 km de muros, viadutos e passarelas, e implantar grades para evitar passagens de nível e melhorar a segurança do sistema.

Na mira do MP e da Agetransp


Só neste ano, a Agetransp (Agência Reguladora de Transportes do Rio) abriu 22 processos contra a Supervia. As reclamações vão desde panes no serviço a trens com goteiras em dias de chuva. Nos últimos dois anos, a agência multou a concessionária em R$ 2,4 milhões. A empresa, no entanto, pagou apenas 13% desse total, o que equivale a cerca de R$ 322 mil.

A Supervia recorreu à Lei Estadual nº 6.136/2011, que permite o parcelamento das multas em até 18 meses. Por isso, a previsão de pagamento da dívida ficou para o fim de 2013. A concessionária também está na mira do Ministério Público Estadual, que já chegou a propor um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para forçar a melhoria do serviço de trens.

Mas a empresa se recusou a assinar o documento, que prevê multa diária de R$ 300 mil por problemas técnicos, além de reparação por danos morais e materiais aos passageiros. Desde 2011, o MP trava uma batalha na Justiça para a Supervia cumprir os termos do TAC. Além disso, o promotor Carlos Andresano quer que os administradores da empresa sejam responsabilizados pessoalmente pelos problemas nos trens do Rio.

— O que está em curso é uma ação civil pública proposta pelo MP, onde nós estamos reiterando pedidos já formulados de aplicação de multa pessoal aos administradores pela má prestação do serviço ferroviário, que são inegáveis e constituem-se como fatos notórios.

FONTE: R7