Bem-vindo!

Prezado Colaborador, Seguidor ou Visitante, seja bem-vindo!
Este é mais um canal para prosseguirmos com nossa luta por melhores condições no transporte ferroviário do Rio de Janeiro. Sinta-se à vontade para realizar comentários nos posts do blog e nos enviar sugestões.
Contamos com a sua contribuição.

Saudações, Equipe do TrensUrbanosRJ.
E-mail: trensurbanosrj@gmail.com

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Protesto hoje (02/Fev) na Central do Brasil - Usuários dos trens da @Supervia_trens se mobilizam contra aumento de passagem

Os usuários da @Supervia_trens não aguentam mais tanta péssima qualidade nos serviços prestados pela SuperVia. Com o aumento da passagem que ocorreu hoje (02/Fev), indo para R$ 2,90, aumenta ainda mais a indignação dos passageiros.

Este cartaz abaixo foi visto colado hoje numa pilastra de um prédio do Centro do Rio Janeiro e resolvemos divulgar por aqui em nosso BLOG. Segundo consta no cartaz, haverá um protesto hoje (02/Fev) às 17:00h na Central do Brasil. O foco do protesto, é claro, o aumento do valor da passagem.

Cartaz colado em pilastra de prédio no Centro do RJ divulga sobre o protesto





Também chegou até nós um panfleto (imagem abaixo), que também é um protesto com relação ao novo valor da passagem. Este panfleto estava sendo distribuído hoje pela manhã na Central do Brasil.

Panfleto distribuído na Central do Brasil contra o aumento no valor da passagem
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. André Vasconcellos2 de fevereiro de 2012 14:34

    Pelamordedeus, por enquanto reestatização não! O pior momento da ferrovia carioca era estatizada, será que esses sindicatos não se cansam de querer de volta o cabideiro de emprego que era a CBTU em 1988, a estatal no Brasil com maior número de funcionários na época ?! Supervia hoje, mesmo com todos os seus problemas e a tarifa um tanto salgada, tá conseguindo operar um pouquinho melhor que a Flumitrens e CBTU.

    É falso também o argumento que a estatização vai melhorar os serviços, principalmente com a omissão dos governos estaduais com a malha ferroviária, a prorrogação da concessão serviu pra isso.

    ResponderExcluir